Para saber mais sobre o que é disbiose intestinal, uma importante alteração metabólica que pode estar sendo responsável pelo seu ganho de peso, mal-humor e fadiga, leia o post específico que escrevi com todas as referencias científicas sobre o tema!

Mas como desconfiar que posso estar sofrendo de disbiose intestinal para poder reequilibrar o meu corpo?

 

Principais sintomas Disbiose Intestinal:

– Desconforto abdominal recorrente

– Inchaço e distensão abdominal após algumas refeições

– Enjôos

– Dores de cabeça recorrentes

– Sobrepeso e dificuldade de emagrecimento mesmo com controle alimentar e atividade física

– Desnutrição

– Prisão de ventre

– Irritabilidade e fadiga

– Enfraquecimento do sistema imunológico: gripes de repetição; rinites; sinusites; alergias

 

Tratando a disbiose intestinal

 

  1. Dietética, por meio da ingestão de alimentos que contenham pro­bióticos (bactérias benéficas – lactobacilos). Em todas as culturas tradicionais existem alimentos fermentados ricos em probióticos: iogurtes naturais (preferencialmente de vacas criadas soltas), ke­fir, chucrute, Missô, Natô, etc. Recomenda-se aumento na ingestão de vegetais, frutas, gorduras benéficas (como óleo de coco, azeites, abacates) e fibras (fontes naturais dos prebióticos , “alimento” dos probióticos, como aveia, chia, linhaça, amaranto, sementes). Mas o mais essencial é a dieta de remoção e rodízio de alimentos, em que se exclui alimentos inflamatórios e irritativos para o intestino, e faz-se um rodízio de alimentos benéficos. Porém é altamente aconselhável que um profissional da área o acompanhe neste processo, seja um nutrólogo, seja um médico integrativo, seja um nutricionista funcional.
  2. Medicamentos – na maioria das situações  faz-se necessário o uso concomitante de suplementos vitamínicos, minerais e antioxidantes para matar as bactérias nocivas antes de ressemear com as bactérias benéficas (probióticos) e antifúngicos naturais para erradicar o excesso de fungos. O uso de doses crescentes e intensas de probióticos (lactobacilos) resol­ve a maioria dos casos. A Glutamina (aminoácido) para refazer a mucosa intestinal mostra-se complementar ao tratamento.
Comentários Facebook
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
YouTube

Todos direitos reservados a Dra Thaisa Albanesi       (11) 4371-2786

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial