Melatonina é um neurotransmissor produzido pela glândula pineal (cérebro) e regula todo o nosso ciclo circadiano (ciclo que controla o sono), e esta é a sua função mais conhecida.
Porém, há inúmeras outras ações fundamentais e que por diminuirmos a sua produção com a idade (a partir dos 40 anos em média temos a chamada Melatopausa, mas muito antes já começamos a diminuí-la no corpo, principalmente se temos níveis de estresse ou ansiedade exacerbados), e que tornam a sua reposição essencial à boa saúde do organismo.
.
Algumas de suas funções em nosso corpo:
✔Protetora do nosso sistema hormonal
✔Reguladora da imunidade – melhora o sistema imunológico
✔Reparadora de células sanguíneas
Antioxidante Universal: é a única substância capaz de combater todos os tipos de radicais livres (causadores de degenerações e envelhecimento celular) ?mais potente do que antioxidantes bem conhecidos como glutationa e manitol
Longevidade: considerada um potente antiaging celular, pois comprovadamente diminui degeneração macular (que leva à diminuição da acuidade visual e cegueira com o envelhecimento – artigo Academy of Science, 2005, 1057:384-392) e combate diversas outras degenerações cognitivas como perda de memória e raciocínio lentificado.
✔Doença de Alzheimer – muitos estudos e comprovações já de que a melatonina desempenha papel fundamental na proteção contra a formação das placas amiloidais nos cérebro responsáveis pelo Alzheimer.
Síndrome metabólica e diabetes – sabe-se que a melatonina diminui a resistencia insulínica, melhorando a captação de açúcar pelas células e o perfil glicêmico, sendo importante também para o emagrecimento.
Compulsões alimentares e saciedade – a atuação cerebral da melatonina envolve o centro de saciedade, tornando-o mais sensível e saciável, além de determinar o acumulo ou não de gordura corporal. É por esta razão também que pessoas com déficit de melatonina, seja porque não estão produzindo-a como deveriam ou por restrição de sono, tendem a ter mais compulsões alimentares e acumularem gordura com mais facilidade.
✔Grande eficácia da melatonina contra enxaquecas, já muito estudada e demonstrada aqui no Brasil pelo Dr Mario Peres, da Universidade Federal de São Paulo
✔Diversas  pesquisas já observaram o “poder” que a melatonina tem em desacelerar tumores malignos e estimular a multiplicação de células de defesa. Por isto considera-se um grande protetor contra o câncer e contra os efeitos tóxicos da quimioterapia (leia mais: pesquisador Russel Reitel – autor do livro Your Body’s Nature Wonder Drug)
✔Redução da hipertensão arterial
✔Previne a depressão
✔Restaura o funcionamento da tireóide
✔Alivia os sintomas das tensões pré-menstrual (a famosa TPM)

Schiefertafel mit der chemischen Formel von Melatonin

?Qual dose deve ser tomada?
Tudo sempre deve ser avaliado por profissional, porém para jovens com estresse elevado, em período de provas por exemplo, e/ou com sono afetado, de 1 a 3 mg antes de deitar é suficiente;
Para as demais pessoas, a partir de 3mg, é o ideal.
Para insônia: dependendo do tempo e grau de alteração do sono, pode-se iniciar com 3mg mas até 20mg é considerado base de tratamento para isto.
?Quando tomar?
Ideal: 30 minutos antes de deitar!
.
?E ela pode causar dependencia?

Não, pois é uma substancia idêntica a que produzimos e tomá-la, caso tenha necessidade, não impede o seu corpo de continuar ou até mesmo estimular a sua produção natural. Porém, o que pode ocorrer é caso tome uma dosagem acima da necessária para você ou use a melatonina mesmo sem necessidade alguma, isto pode causar efeitos colaterais como pesadelos intensos ou sonolencia exacerbada no dia seguinte.

No Brasil durante muitos anos, esta substância que é natural do nosso organismo (por esta razão não pode ser patenteada e portanto não havia interesse financeiro das Indústrias Farmacêuticas), não era liberada pela ANVISA. Desde o final de 2016 há uma liminar liberando a sua manipulação e uso pelos brasileiros, mas veremos o que a Indústria Farmacêutica ainda fará a respeito…

“De modo contrário, enquanto no Brasil há um aumento no uso de benzodiazepínicos, nos países europeus como Alemanha e Inglaterra o consumo caiu 30% na última década.”

Pesquisas demostram que ao usar a melatonina em pacientes com crises de ansiedade que fazem o uso de antidepressivos, é possível reduzir a frequência dessas crises bem como a quantidade no uso do antidepressivo. Ao reduzir então o antidepressivo, aqueles efeitos colaterais como boca seca e sonolência diurna por exemplo diminuem também.

?Aonde adquiri-la?
Consegue-se comprar por farmacias distribuidoras, farmácias de manipulação ou sites na internet.
Em terras europeias o hormônio é vendido como remédio e, nos Estados Unidos, como suplemento alimentar.
Mas é claro que é mais vantajoso para a ANVISA no Brasil liberar um rivotril (remédio mais vendido no Brasil), um agrotóxico proibido ou outra droga do tipo, que além dos efeitos colaterais danosos ao corpo, ainda causa dependência, do que algo que possa curar e equilibrar. #saúdeéconsciencia!
Comentários Facebook
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
YouTube

Todos direitos reservados a Dra Thaisa Albanesi       (11) 4371-2786

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial