A resposta é não!

E o raciocínio é simples: durante a digestão, o nosso estômago libera uma série de enzimas digestivas para metabolizar cada tipo de alimento que ofertamos a ele, sendo que esta liberação começa desde o momento que as nossas papilas gustativas entram em contato com ele. Ao colocarmos um líquido no estômago, estas enzimas se dispersam e não conseguem atingir o bolo alimentar, que por falta da correta digestão, acaba armazenando os alimentos (ou seja=formação de gordura e falta de absorção de micronutrientes).

No máximo pode-se consumir 120ml de líquido durante uma refeição (equivalente a uma xícara de chá), pois há alguns estudos que comprovam que esta quantidade pode trazer benefícios à nossa digestão. E o melhor tipo são as bebidas quentes por facilitarem este processo, e dentre elas, a melhor é o chá verde, muito comum no Oriente, mas que aqui ainda causa estranhamento, sendo o ideal é consumi-lo logo após a refeição, pois ainda tem propriedades que irão acelerar o metabolismo.

Fome ou sede?

Você sabia que os centros de controle do apetite e da sede no cérebro são duas regiões tão próximas que em aproximadamente 40% das vezes que temos fome ou vontade de comer, é na realidade sede?

O nosso cérebro não consegue diferenciar e o primeiro sinal que emite é para comermos, quando na verdade se bebermos água, a fome passa ou pelo menos o apetite diminui!

Então, antes das próximas refeições ou de atacar algo, vá beber água!

Esta é uma das dicas e informações que coloquei em meu livro “Você precisa saber – tudo sobre a medicina do futuro”

Comentários Facebook
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
YouTube

Todos direitos reservados a Dra Thaisa Albanesi       (11) 4371-2786

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial