Não ache que é normal tratar uma sinusite, bronquite ou resfriados com antibióticos!

É preciso entender o que está de fato ocorrendo no organismo das crianças, que deveriam ter seu sistema imunológico intacto e produzirem as defesas contra tal.

E entenda aqui: não sou contra ao seu uso; podem ser de grande valia em muitas situações, mas o que vemos hoje é a prescrição e o uso de antibióticos desnecessário e frequente (às vezes até por parte dos pais, que se sentem mais “tranquilos” assim).

Teoricamente, crianças bem nutridas nunca precisariam usá-los, o que indica que algo pode estar deficiente em seu filho!

O tratamento antibiótico no primeiro ano de vida pode acabar com mais do que uma infecção indesejada: exposição a eles está associado com um aumento no diagnóstico de alergias alimentares, segundo nova pesquisa da Universidade da Carolina do Sul.

Analisando South Carolina Medicaid dados administrativos de 2007 a 2009, os pesquisadores identificaram 1.504 casos de crianças com alergias alimentares após o uso de antibióticos no primeiro ano de vida, dados não observados em crianças que não tinham usados-os.

Esta pesquisa baseia-se em estudos anteriores encontrando que a flora intestinal é crítica para o desenvolvimento de tolerância do corpo a proteínas estranhas, tais como encontradas nos alimentos.

Antibióticos são conhecidos para alterar a composição da flora intestinal de crianças norte-americanas entre 3 meses a 3 anos de idade, em que são submetidas a 2,2X mais antimicrobianos por ano, em média, do que o necessário. Dada as conclusões, o estudo sugere que os antibióticos são frequentemente prescritos para tratar indevidamente infecções virais, o que obviamente não necessitariam deles.

Fonte: eurekalert.org/pub_releases/2016-09/uosc-yca090116.php

Comentários Facebook
Facebook
Facebook
Instagram
YouTube
YouTube

Todos direitos reservados a Dra Thaisa Albanesi       (11) 4371-2786

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial