É a visão completa e profunda da Medicina, em que ao invés de avaliar partes e sistemas isolados, avalia-se o individuo como um todo, levando em consideração todos os aspectos do Ser: físico, mental, emocional e espiritual.

Para isto é preciso conhecer a fundo a fisiologia do corpo humano e compreender o momento de vida de cada um.

E ao invés de um medicamento isolado para um determinado órgão ou sistema, consegue-se estabelecer um tratamento focado na saúde, através da alimentação ideal a cada pessoa, reposição de micronutrientes necessários, desintoxicação do organismo quando necessário, manejo do estresse, reequilíbrio do sono e estilo de vida.

Porque se preocupar agora com a saúde e qualidade de vida?

 Vivemos hoje o auge do que conhecemos como estresse, e isto em um mundo completamente diferente do que existia ha 50 anos, pois estamos sendo bombardeados por todos os tipos de agentes agressores que afetam direta ou indiretamente nossas células e estão modificando o nosso DNA: são poluentes ambientais diversos; agrotóxicos; radiações; poluição eletromagnética; exposição continua a agentes químicos; e outros.

E o preço que estamos pagando? Cada vez mais sofrendo degenerações que se iniciam desde sintomas repetidos de enxaquecas, dores musculares; fadiga crônica; infertilidade; ganho de peso; deficit de memória; insônia; ate as doenças ja estabelecidas, como diabetes, hipertensão arterial, osteoartrose, mal de Alzheimer, Parkinson, e todos os tipos de canceres (que hoje sabemos estarem muito mais relacionados com o ambiente e estilo de vida – de 74 a 92% de todos os tipos, do que com a genética).

Portanto hoje a longevidade não é mais o problema; vivemos cada vez mais com facilidade, porem com uma baixa qualidade de vida! Estatísticas brasileiras alarmantes que refletem o nosso estilo de vida atual: o brasileiro passa em media 1/5 de sua vida incapacitado!

E quem é que gostaria de viver mais porém sem qualidade de vida?

Quem pode ser tratado pela Medicina Funcional?

Todos!

De crianças a idosos, seja com sintomas e doenças já estabelecidas, ou não, mas que visam entender a fundo seu corpo e reequilibrá-lo para estar no momento de vida atual com o máximo de sua capacidade física, mental e emocional por completo.

Com a Medicina Integrativa Funcional, tratamos patologias sem necessariamente o uso de medicamentos, que sabemos ter tantos impactos negativos em nosso organismo. Por isto é realizado todo um mapeamento do corpo da pessoa naquele momento de vida para entender bioquimicamente e fisicamente quais são as suas deficiências e alterações, e assim tratar a base destas alterações e não apenas paliar o sintoma final.

Queixas comuns que são tratadas:

-Insônia

-Dificuldade para emagrecer

-Dificuldade para ganhar massa muscular

-Queda de cabelos e unhas fracas e quebradiças

-Sintomas de Menopausa

-Alterações de humor

-Depressão

-Fadiga crônica

-Estresse

-Intestino constipado; gases; diarréias recorrentes

-Gastrite e inflamações gastro-intestinais

-Necessidade de aprender a ter um estilo de vida saudável

-Bulimia e anorexia

-Deficit de atenção

-Hiperatividade

-Dores articulares e musculares

-Dificuldade de memória e concentração ruim

-Alergias de pele

-Alergias respiratórias

-Celulites

-Gosto ruim na boca

-Enxaquecas e dores de cabeça

-Frequentemente doente

-Baixa energia e motivação

-Aftas recorrentes

-Acne

-Baixo rendimento nos estudos

-Má alimentação

O benefício de se reequilibrar o organismo vai além da doença e de sintomas que as vezes são apenas a sinalização do nosso organismo tentando nos dizer que não está bem; melhoramos a qualidade de vida de maneira adaptável ao seu dia-a-dia.

O papel do médico funcional

O médico que exerce a medicina funcional ao invés de ser o único detentor de todas as informações, diagnóstico e tratamento final, ele discute com os seus pacientes sobre a melhor abordagem, os faz se interessarem por sua saúde e entenderem o que está ocorrendo em seu próprio organismo, e abranger as mais diversas formas de equilíbrio e saúde, desde a alimentação, atividade física, sono, padrões mentais limitantes, manejo do estresse, o que é necessário repor em seu corpo e o que deve ser eliminado, enfim, é muito mais um aconselhador e direcionador de condutas de saúde do que um prescritor de medicamentos. E por isto que esta é a medicina da saúde, em que o foco não está na doença, mas na pessoa; pois o que realmente faz a diferença é sermos especialistas em gente.

NUTRO-ENDOCRINOLOGIA (METABOLISMO) –
AGE-MANAGEMENT –